Fernanda Veiga lança o livro “Anota, vai que esquece?”

Quando se vive uma situação extrema, que nunca mais pode se repetir, nem esquecer, existe a necessidade de registrar, não só na memória, que foi afetada pela Síndrome de Burnout, mas em papel. “Anota, vai que esquece?”, é uma autobiografia visceral da jornalista e radialista Fernanda Veiga.

A autora, acostumada a ser ghostwriter, a escritora fantasma que passava para o palpável a essência de outros autores, transformando os sentimentos e sonhos em livros, desta vez, sentiu que precisava compartilhar as suas próprias vivências, relatando os abusos espirituais e morais sofridos dentro da Igreja Evangélica durante seus anos como funcionária e obreira da instituição.

Um relato profundo e comovente sobre Síndrome de Burnout e assédio espiritual (manipulação, cultura da culpa e do medo), e de como, por meio do autoconhecimento, do amparo familiar e de amigos, e da descoberta do amor divino que habita em si, conseguiu vencê-los. Como identificar uma situação de assédio moral organizacional, o abuso moral e o assedio espiritual? Como se defender dessas situações? “Escrevi este livro para que as pessoas que passam por isso possam saber que são vítimas e que o crime tem nome. Decidi me expor, abrir meus porões, para ser voz de muitos que foram feridos e se calaram. Chega de vítimas!”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *