‘Segundo Sol’, Remy volta e atormenta Laureta

Segundo Sol começa a semana pegando fogo, com gente morta voltando e muitas revelações! Semana passada (do dia 15 a 20 de outubro), a novela de João Emanuel Carneiro registrou recorde semanal de audiência: 37 pontos e 55% participação (em São Paulo) e 40 pontos e 58% participação (no Rio). E vem mais por aí… Laureta (Adriana Esteves) chega em sua casa e vai direto para o banheiro, achando que vai tomar um banho relaxante. Distraída, ela entra e nem repara que a banheira está ligada e, quando menos espera, Remy (Vladimir Brichta) surge das espumas. “Saudades de mim? Cadê a alegria de me ver, Laurex? Não gostou da surpresa?”, indaga o bandido, que está vivo. A cafetina fica perplexa, mas não titubei e manda na lata “Eu devia lhe afogar aí mesmo nessa banheira!”.

O malandro vai saindo de seu banho com champanhe e diz que cansou do Rio de Janeiro. “Cansou do que? Do hotel cinco estrelas onde lhe instalei, da vida de rei que você tava levando? Eu sei bem dos seus gastos, tá tudo contabilizado”, reclama Lau. Bem abusado, Remy rebate: “Se pelo menos babycat estivesse lá comigo, mas num guentei a solidão, sou um cara carente”. A personagem de Adriana Esteves fica indignada e afirma que Karola (Deborah Secco) não pode nem sonhar que ele esta vivo. “A gente não pode ser arriscar assim, Remy! Você é um homem morto, tem que continuar morto”, avisa a cafetina, que, em seguida, recebe a noticia da prisão de Luzia (Giovanna Antonelli) e conta ao bandido. “Luzia acaba de ser presa!!! Pela sua morte, tá vendo? Se você aparece, livra a cara dela, imbecil, e ainda vai em cana!”, insiste Laureta. Mas Remy a afronta e, nessa conversa, o público vai se surpreender tanto quanto Remy. “Tá querendo que eu arregue com medinho? Sem chance, sabe por quê? Porque confio em você, porque se eu dançar, você dança junto! Você sempre diz que a vida é um risco, esse teu plano foi um risco do jeito que você gosta, e você sabia disso! Mas uma coisa eu reconheço, você foi pura ousadia…enganou até a mim”, dispara Remy, revelando que não sabia que iria “morrer”.

Laureta não deixa barato e confronta o irmão. “Você sabia que as coisas não podiam ser tão simples, um mero flagra pra decepcionar Beto (Emílio Dantas), tenha dó! Aquele ali já tava escolado em tomar na testa, ia engolir o chifre e continuar com a marisqueira”, justifica a cafetina. Mas Remy não satisfeito e indaga como aconteceu a cena do crime. “Gosto de jogo limpo, Laurex, mesmo o jogo sujo tem que ser limpo. Eu atraí Luzia praquela pensão achando que era uma emboscada pra Beto pegar ela na cama comigo, você me enganou, me colocou pra dormir dentro de um caixão, me fez enganar minha família”. E é aí que o telespectador fica sabendo como foi toda armação da morte de Remy Falcão.

Sem rodeios Lau conta que chegou ao local de encontro dele com Luzia e, para comemorar o plano de Beto flagrar Luzia ali com ele, ela bebe uma taça de champanhe com o safado. Mas a bebida dele estava batizada e Remy apaga também. Em seguida, ela abre a porta do hotel para dois homens: um deles com jaleco de médico, que aplica uma injeção em Remy, e o outro com bolsas de sangue espalha pelo local, que coloca o bandido deitado na posição do crime, rasga sua roupa e forja as marcas de faca e coloca a arma na mão de Luzia. E assim a cena perfeita do crime fica pronta. “Trabalho de profissional, meu amor”, se vangloria Laureta. “Você é muita abusada mesmo! Fingiu que me matou, me preparou pro velório na sala da casa de meus pais e ainda me gratinou no crematório, na frente de todo mundo! Fez o teatrinho completo, em três atos e sem intervalo!”, diz Remy, perplexo com tamanha atuação. “Sua falsa morte foi um dos meus golpes mais ambiciosos! Até eu me espanto com a minha própria genialidade!” , afirma a picareta, sem culpa alguma.

Mas Remy continua curioso. “E venha cá, como foi que você conseguiu um atestado de óbito falso?!” , questiona Remy. “Dinheiro compra tudo, ainda mais aqui no Brasil! O dinheiro entrou, seu corpo saiu! Um grande acordo, com autópsia e tudo!”, revela a bandida. “E se eu sufocasse ali dentro? Ficasse sem ar? E se eu acordasse no meio do velório?” diz o irmão de Beto Falcão, incrédulo com a confissão de sua parceira. “O caixão tinha ventilação nas laterais e no fundo! Coisinha pequena, umas frestas muito bem colocadas que deixavam o ar entrar e sair! Garanto que seria uma cena bem dramática! Uma espécie de ópera bufa baiana! Era capaz de seu Dodô enfartar e morrer ali no seu lugar! É bom que já usava o mesmo caixão!”, ironiza Laureta. “Realmente, minha vida é uma piada pra você! Pelo menos você podia ter evitado a cena do crematório”, diz Remy tentando amenizar tudo que acaba de ouvir… Mas Laureta solta maus uma de suas pérolas. “E perder meu gran finale? Nunca! Jamais! Ô brincadeirinha cara que foi essa, tive que molhar a mão de legista, de funcionário do crematório, do diabo a quatroEm pouco mais de quarenta e oito horas você foi até o céu, chegou no paraíso, viu todos os anjinhos ali em volta, e quando acordou tava ressuscitado, inteirinho perfeitinho, lá na Cidade Maravilhosa!“, festeja a vilã.

Mas o malandro não quer saber da mordomia carioca e avisa a comparsa que quer a sua parte no combinado. “Vim atrás de dinheiro! Você fala, fala, mas tá sendo bem canguinha comigo! Você depositou metade do combinado esse mês, por isso tô aqui!”, exige, Quando se fala em dinheiro o Laureta afirma que também quer a parte dela dos dólares que Remy enterrou e os o dois entram numa discussão referente a isso. A bandida consegue enrolar seu comparsa e ele topa voltar para o Rio de Janeiro, mas, no caminho, decide ficar em Salvador. Só que, para isso, precisa enfrentar o Sombra, capanga que Laureta bota em seu encalço. De volta à casa de Laureta, Remy fica furioso com a cafetina, puxa os cabelos dela e os dois entram num embate. Mas Laureta faz sua jogada final e solta a bomba: “Nós somos uma família, Remy, vai negar que sempre lhe ajudei, lhe defendi, como uma irmã? Nós temos o mesmo sangue correndo nas veias, porque somos irmãos de verdade.

Remy fica incrédulo e ri da situação, mas Laureta é firme e continua. “Eu sou sua irmã, Remy, você é meu irmão, é sério!” O bandido cai na gargalhada e, sem acreditar no que ouve, zomba de Laureta. “Agora você se superou! Isso tudo é pra meter a mão na minha grana ou é medo de tomar uma bala? Que piada de mau gosto, Laurex”. Mas a megera revela com detalhes a real paternidade de Remy. “A gente tem o mesmo pai. Você é filho do Nestor (Francisco Cuoco), todo mundo já sabe disso na sua família, dona Naná (Arlete Salles) contou no seu velório. Sua mãe casou com Dodô (José de Abreu) grávida, Nestor tinha acabado de ir pro exílio… Eu sou filha dele com outra mulher, a esposa dele na época minha mãe surtou, pirou de vez, foi internada num hospício e nunca mais se recuperou depois que soube do caso dele com dona Naná. Eu era uma criança ainda… Fiquei sem pai e sem mãe, a sua mãe destruiu minha família!”, relata.

Remy não acredita em tudo o que acaba de ouvir e começa a tentar entender a sede de vingança que Laureta contra a família Falcão: “Por isso você odeia a gente, odeia minha família”. E Laureta confirma tudo com um detalhe: “Eu nunca odiei você, eles sim e les não são sua família, eu que sou sua família, Remy, eu, sua irmã!” A picareta relembra que se aproximou de Remy, que apresentou ele a Karola, sua protegida. E conta que o plano dela era casar eles dois, mas Karola se engraçou para o lado de Beto e desandou com o plano de família feliz. “Percebe agora que sempre fiz tudo pra lhe manter junto de mim? meu único irmão, a única pessoa que eu tinha no mundo”, pergunta Laureta. “Isso explica por que você nunca foi pra cama comigo! Você quase me traumatizou com isso, sabia?”, brinca. O clima parece ficar leve e a cafetina ri do comentário de seu irmão. “Você não presta. Gostou que ganhou uma irmãzinha de fé, camarada? Me dê cá um abraço, meu irmão”, pede ela.

Mas Remy logo liga suas antenas e fala que não vai cair nesse papo, que há pouco tempo estava com um capanga na cola dele e que ela roubou o seu dinheiro. Laureta  bem malandra não discute com o irmão e avisa: “A gente vai conseguir muito mais. Você não disse sempre que eu precisava de um homem de verdade do meu lado? Chegou a hora, meu irmão! A parceria é nossa, eu e você! A gente vai arrancar todo aquele dinheiro de Karola!”, promete. E agora? O que será que essa dupla vai aprontar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *